Arquivo da tag: putaria

Por que as mulheres gostam mais de contos eróticos?

Quando falamos de consumir conteúdo adulto/pornográfico, sempre pensamos em homens assistindo filmes e coisas do gênero. Entretanto, mulheres também gostam e consomem esse tipo de produto, principalmente contos eróticos.

Essa prática é ótima e pode ser muito saudável, ajudando a melhorar a vida sexual da mulher. Então vamos explicar aqui as razões para as mulheres lerem mais contos eróticos que os homens.

Orgasm GIF

Incentivo à masturbação

Quem não gosta de dar uma brincada sozinha, né? E justamente pela maioria das vezes a masturbação ocorrer sozinha, entre você e seu corpo, que a imaginação é necessária. Ler contos eróticos estimula seu cérebro, que reage causando a excitação, pois querendo ou não, você acaba se imaginando dentro da situação ou apreciando.

Aflora seus desejos

Ler um conto pode ser um ótimo estimulante sexual, pois te envolve naquela aura sensual e isso pode te ajudar a descobrir novos fetiches e aflorar fantasias que você não sabia que tinha ou escondia. Também pode ajudar a mulher a entender e aceitar os fetiches e fantasias do parceiro.

Estimula o apetite e a vida sexual

A correria do dia a dia junto das atividades cansativas costumam fazer com que a mulher passe a deixar de lado o interesse por sexo. Ler contos eróticos é uma boa forma de manter esse interesse vivo, além de que, ler o conto acompanhada do parceiro pode ajudar a fazer o casal reacender a chama.

Inspira e entretém 

A variedade de contos que existem é enorme e tem para todos os gostos, onde você pode descobrir coisas que gostaria de experimentar na cama, além do próprio ato de ler que já é um hábito relaxante. Se for erótico, ainda melhor!

Que tal agora curtir os contos eróticos aqui do blog, sozinha ou acompanhada do mozão?!

Como fazer o sexo oral perfeito

Existe o oral perfeito? Existe. Mas é importante saber que ele começa antes de abaixar cuecas e calcinhas. Afinal, sexo oral não é preliminar, é sexo. E antes que o show de gemidos e contorcionismos (dele e dela) comecem, é preciso deixar as coisas pegando fogo.

Quem não gosta de um bom beijo molhado, daqueles que começa devagar e vai esquentando até se tornar aquela pegação louca? Comece por aí. Um beijo bem dado e mãos bem usadas podem mover montanhas.

Enquanto o beijo rola, acaricie o corpo dela (e), aperte, dê aquelas leves puxadas de cabelo, puxe pra perto. Use da malícia que você tem dentro do seu coração pra deixar o clima cada vez mais quente.

Aos poucos vocês vão perceber que a calça jeans só tá atrapalhando e é aí que roupas vão para o chão. Tanto o homem quanto a mulher possuem zonas erógenas (partes do corpo com mais sensibilidade) e quando bem estimulados, aumentam o tesão.

Descubra o corpo da pessoa que está na sua cama, use boca e mãos, língua, dentes e unhas e aprenda onde tocar. Você vai saber quando ele (a) estiver em ponto de bala pela excitação. Mas lembre, o tempo que leva para o homem e a mulher ficarem excitados é diferente.

Se ele está duro e ela molhada, esse é o momento de fazer implorar. Quanto mais excitado, mais a gente quer esse momento. E dar aquela provocada básica não mata ninguém, na verdade, ajuda. Brinque mais um pouco, até perceber que a pessoa não aguenta mais esperar por esse momento glorioso.

E não morra na praia. Não tem nada mais frustrante que toda aquela expectativa e, na hora, não sentir nada. O fogo apaga e a brincadeira perde a graça. Como evitar esse afogamento? Tudo começa pela intenção. Não tenha nojo, porque uma pessoa que se abriu pra você no sexo, espera que você dê seu melhor. É uma via de mão dupla, quanto mais prazer você der, mais vai sentir.

Vá com sede ao pote, mas siga sempre os sinais. Nosso corpo fala e os sinais são claros quando algo está bom ou não. Observe sempre. Tanto no oral nele quanto nela, boca e mãos sãos grandes amigos.

Comece devagar, teste movimentos com a língua, intensidade das chupadas. Por causa da irrigação sanguínea, o clitóris e a cabeça do pênis ficam sensíveis de uma forma deliciosa. Mas cuidado com a violência, pois também pode machucar.

Não economize na saliva. Quanto mais babado, melhor. Não tem pessoa que não pire numa língua quentinha e molhada na hora do oral. Quando dizemos que a mão é aliada, é aqui que ela entra.

No parceiro, segure o pênis com vontade (e não força, tá?) e mostre que você sabe o que está fazendo: intercale a chupada com uma punheta e acaricie as bolas.

Na gata use os dedos, acaricie deslizando os dedos por fora e por dentro e seja ousado acariciando o ânus (vai que ela gosta, né, e é aí que você descobre).

Siga todos os passos, intercale com olhadas safadas e sorrisinhos dos tipo “você gosta, é?” enquanto aumenta a velocidade gradualmente. Então é só curtir os louros da vitória vendo ela (ou ele) gozando pra você.

Quiz: O que você prefere no sexo?

Esse jogo já é difícil de brincar quando os assuntos são variados, já imaginou quando o assunto é sexo?

Sim! Nós colocamos situações em que você deve decidir se prefere dar ou receber prazer. Tá preparado?!

Conto Erótico: Uma Foda para Recordar

Todo mundo tem aquela pessoa que te marca na cama. E eu tô falando daquela pessoa que não importa quanto tempo passe, você precisa confessar pelo menos pra si mesmo que já se masturbou algumas vezes recordando daquela foda.

E hoje vim aqui falar da minha pessoa. E caralho, que pessoa. Eu conheci ele num desses aplicativos aí de relacionamento e tudo começou com uma boa amizade.

Ele passou a frequentar a minha casa, víamos filmes juntos, bebíamos e falávamos merda, mas na hora de dormir, era cada um pro seu canto (eu no meu quarto, ele na sala). Até a noite em que ele veio bater na minha porta alguns minutos depois da gente se despedir.

“Eu queria te perguntar algo”, ele disse meio sem jeito, “eu posso te dar um beijo?”. Meu coração deu uma vacilada que fez meu corpo gelar. Eu, burra, desconversei. Disse que tava cansada, tinha que trabalhar cedo no dia seguinte. E me arrependo, porque eu devia simplesmente ter puxado ele pro meu quarto na mesma hora, se eu soubesse antes que ele ia se tornar “aquela pessoa”.

Alguns dias depois eu decidi convidar ele pra dormir na minha casa e ele prontamente disse sim. Naquela noite, estávamos deitados na minha cama ouvindo música e conversando. De canto de olho eu vi ele se aproximar e ali eu sabia que era vai ou raxa, agora ou nunca. E eu optei pelo agora. Bruscamente virei de frente pra ele, pondo a perna por cima da dele. Ele entendeu o recado, segurou minha bunda com força e me puxou pra mais perto. A gente começou a se pegar e ele tinha exatamente o beijo que eu gosto: molhado, intenso e com bastante língua.

E essa mesma língua, naquela noite fez o que nenhuma outra tinha feito antes. Não da forma como ele fez. Conforme a gente ia se pegando, fui ficando completamente arrepiada com a mão dele que sabia onde apertar, onde arranhar, onde segurar. E do oral, eu só lembro da sensações que aquela língua me causavam e que eu tremia, suava e gemia. Na minha vez de retribuir, gostava de ver ele se contorcendo e ouvir aqueles gemidos roucos. Isso me deixava cada vez mais excitada.

Na hora da foda, foi o ápice. A gente fez o máximo de posições que dava e minha cama aguentava, até eu pedir pra ficar de quatro. Ele agarrou meu cabelo por baixo, cravou os dedos no meu quadril e começou a estocar. Eu pedia pra ele me bater e ele batia, pra me xingar e xingava, e ambos gemiam alto de tanto tesão. Quando ele disse que ia gozar, pedi pra que fosse nos peitos. Aquilo excitou ele tanto, que começou a meter mais forte até pedir pra eu segurar meus peitos que ele ia gozar neles.

Foi uma foda inesquecível, que rala e rola eu lembro no chuveiro. E confesso que ainda guardo a foto que eu tirei dele me encarando enquanto me chupava, rs.

Conto erótico: O dia que ele me pediu um fio terra

Oi, pessoal! Tem um bocado de tempo que não mando meus contos por aqui. A vida anda agitada. Tenho feito mais sexo do que falado sobre. O que, no fim das contas, é bom. Ainda assim, hoje quero trazer uma situação que me foi meio chocante.

Não, não. Eu não faço e nunca fiz trabalhos de eletricista. Posso ser uma mulher elétrica, mas não sei mexer com força. Ou será que sei? O ponto é: conheci um gato que me pediu algo pra lá de diferente e hoje vou contar essa história.

Para começar, lá estava eu na academia nossa de todo dia. Corpo são, mente sã, já diziam os filósofos. Enquanto estava na bicicleta ergométrica bati os olhos em um baita de um homão da porra.

Continue lendo Conto erótico: O dia que ele me pediu um fio terra

Muitas Putarias Políticas

Que a política é uma putaria que acaba quase sempre em pizza, nós brasileiros sabemos de cor e de montão, né não?

Pois hoje lembramos uma vantagem divertida (?) que esses escândalos políticos acabam transformando em notícias desbaratadas do naipe de ótima trama de novela mexicana: as amantes! Ê laiá \o/

História de amantes é sempre muito adorada no mundo inteiro, vide a quantidade de literatura e filmes que têm esse tema como pano de fundo.

E, convenhamos, o pano de fundo do nefasto mundo político tem confusão à beça para amarrar enredos recheados de muito luxo, dinheiro, chantagens e bastante putaria – justo a parte que a gente mais gosta 😉

No Brasil, quem não lembra da senhora que foi presa no aeroporto com milhares de euros na calcinha, e depois cantarolou Amada, Amante do rei Roberto Carlos confirmando seu envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, condenado por desvios na Petrobras.

Mas Youssef é peixinho pequeno perto de todos os escândalos de políticos com suas amantes que vazaram pra imprensa.

Como esquecer da babação de ovo bem direto no Salão Oval do sortudo Bill Clinton, ex-presidente dos Estados Unidos?

O filme pornô caso começou quando a Monica Lewinsky era estagiária na Casa Branca, nos idos de 1995. A proporção do escândalo sexual foi tão enorme que, inicialmente, Clinton negou o affair, mas diante do vestido azul de Moniquinha com sêmen do ex-presidente, nada mais poderia ser negado.

No Brasil, de novo sim, porque no Brasil tem putaria política à beça e ninguém duvida, os ministros Zélia Cardoso e Bernardo Cabral protagonizaram um caso pra lá de explícito de visitas em seus gabinetes e troca de bilhetinhos safados em reuniões no governo Fernando Collor.

Mas pra fechar nossa pequena lista de escândalos sexuais da politicagem, nada melhor que citar o maior de todos os casos que só foi revelado após a morte de ambos os envolvidos.

Tudo começou……. Sacanagem, vou encurtar a novela pra vocês.

O mulherengo John Kennedy teve um longo caso amoroso com Marylin Monroe bem antes da famosa aparição em seu aniversário. Reza a lenda que a apaixonadíssima estrela de Hollywood sofreu muito com o término e passou a “namorar” o irmão do presidente assassinado – Robert Kennedy.

Uma putaria sem fim essa vida, né não? Já pensou em ser político? 🙂