Arquivo da tag: oral

Conto Erótico: Uma Foda para Recordar

Todo mundo tem aquela pessoa que te marca na cama. E eu tô falando daquela pessoa que não importa quanto tempo passe, você precisa confessar pelo menos pra si mesmo que já se masturbou algumas vezes recordando daquela foda.

E hoje vim aqui falar da minha pessoa. E caralho, que pessoa. Eu conheci ele num desses aplicativos aí de relacionamento e tudo começou com uma boa amizade.

Ele passou a frequentar a minha casa, víamos filmes juntos, bebíamos e falávamos merda, mas na hora de dormir, era cada um pro seu canto (eu no meu quarto, ele na sala). Até a noite em que ele veio bater na minha porta alguns minutos depois da gente se despedir.

“Eu queria te perguntar algo”, ele disse meio sem jeito, “eu posso te dar um beijo?”. Meu coração deu uma vacilada que fez meu corpo gelar. Eu, burra, desconversei. Disse que tava cansada, tinha que trabalhar cedo no dia seguinte. E me arrependo, porque eu devia simplesmente ter puxado ele pro meu quarto na mesma hora, se eu soubesse antes que ele ia se tornar “aquela pessoa”.

Alguns dias depois eu decidi convidar ele pra dormir na minha casa e ele prontamente disse sim. Naquela noite, estávamos deitados na minha cama ouvindo música e conversando. De canto de olho eu vi ele se aproximar e ali eu sabia que era vai ou raxa, agora ou nunca. E eu optei pelo agora. Bruscamente virei de frente pra ele, pondo a perna por cima da dele. Ele entendeu o recado, segurou minha bunda com força e me puxou pra mais perto. A gente começou a se pegar e ele tinha exatamente o beijo que eu gosto: molhado, intenso e com bastante língua.

E essa mesma língua, naquela noite fez o que nenhuma outra tinha feito antes. Não da forma como ele fez. Conforme a gente ia se pegando, fui ficando completamente arrepiada com a mão dele que sabia onde apertar, onde arranhar, onde segurar. E do oral, eu só lembro da sensações que aquela língua me causavam e que eu tremia, suava e gemia. Na minha vez de retribuir, gostava de ver ele se contorcendo e ouvir aqueles gemidos roucos. Isso me deixava cada vez mais excitada.

Na hora da foda, foi o ápice. A gente fez o máximo de posições que dava e minha cama aguentava, até eu pedir pra ficar de quatro. Ele agarrou meu cabelo por baixo, cravou os dedos no meu quadril e começou a estocar. Eu pedia pra ele me bater e ele batia, pra me xingar e xingava, e ambos gemiam alto de tanto tesão. Quando ele disse que ia gozar, pedi pra que fosse nos peitos. Aquilo excitou ele tanto, que começou a meter mais forte até pedir pra eu segurar meus peitos que ele ia gozar neles.

Foi uma foda inesquecível, que rala e rola eu lembro no chuveiro. E confesso que ainda guardo a foto que eu tirei dele me encarando enquanto me chupava, rs.

5 produtos eróticos para vocês testar AGORA!

Você que está procurando algo para apimentar a relação ou até mesmo se divertir sozinho(a), nossa sugestão é: Produtos eróticos!

Pode ser algo mais light como um óleo de massagem ou até mesmo um brinquedo mais avançado, isso fica a seu critério. O importante aqui é escolher o que te deixa mais confortável e aproveitar a brincadeira.

É cada vez mais fácil encontrar sexshops tanto nas ruas como online e isso facilita a compra para quem tem vergonha de entrar na loja física e escolher os produtos. Além disso, a maior parte das lojas online tomam muito cuidado com a sua privacidade, eles entregam em casa de forma bem discreta e na conta do cartão também não mencionam que a loja é de produtos eróticos. Então seus problemas estão resolvidos, basta encontrar um site de confiança e fazer as suas compras sem sair do sofá.

Nós separamos brinquedos, masculinos, femininos e para o casal. Então os dois podem usar e abusar na cama. Agora vamos ao que interessa, não é mesmo?

  1. Óleos

Esse é o produto mais consumido pelo público brasileiro, eles podem ser considerados um pouco mais light comparado à um vibrador, mas pode ser tão prazeroso quanto. Existem os óleos que esquentam, que esfriam, que são comestíveis, afrodisíacos, que dão sensações diferentes na hora H… as opções são infinitas.

  1. Fantasias

    As fantasias são outra opção considerada mais light, mas é algo que pode liberar um outro lado do casal ou da pessoa. As opções são variadas e a ideia é interpretar um personagem diferente do que você está acostumado. O interessante é que as duas pessoas podem se fantasiar e embarcar nesta aventura.
  2. Tenga Egg

    O Tenga Egg é um produto masculino, ele vem com um lubrificador bem suave e estica por todo o comprimento do seu pênis dando assim a sensação de que outra pessoa está te tocando. Esse brinquedinho promete trazer sensações únicas para quem está usando.
  3. Bullet

    O Bullet é um vibrador clitoriano, o produto é bem discreto e simples. Ele possui apenas uma velocidade e pode ser usado tanto sozinho como durante a penetração e até mesmo na hora do oral. A ideia do produto é bem simples, mas os prazeres que ele proporciona são incríveis.
  4. We vibe

    O produto já tem diversas versões, cada uma com a sua característica, mas com o mesmo propósito, estimular o prazer mútuo. Ele pode ser utilizado durante o sexo para a estimulação do clitóris, por meio do controle ou do app no celular. O sistema permite que você controle a vibração, a intensidade e a duração. Outra coisa interessante é que você pode controlar o vibrador à distância, enquanto você não chega em casa ou se está longe, pode ir estimular a gata e não deixar o sexo cair na rotina.

Essas são apenas algumas das opções existentes no mercado, algumas são bem específicas, mas outras podem ser utilizadas em conjunto e aproveitadas da melhor forma possível sem ninguém passar vontade. Como já foi dito, o que importa é você encontrar o que é melhor para você e para o seu(sua) parceiro(a).

 

App ajuda a melhorar suas habilidades no sexo oral

Quem nunca ouviu que para mandar bem na hora do oral era preciso treinar comendo Danoninho sem colher, com o gelo dentro do copo ou qualquer outra coisa bizarra que não funcionam, mas todo mundo já tentou pelo menos uma vez.

Pensando nisso, a startup americana Club Sexy Time criou o aplicativo “Lick this app”, que promete ajudar a melhorar o seu desempenho na hora de fazer um oral na sua gata.

O aplicativo funciona em qualquer smartphone, basta você acessar o site (não, ele não precisa ser baixado no seu celular).  Quando você acessa, eles pedem para que você cubra o seu celular com um plástico ou filme para garantir a higiene na hora de treinar, afinal, todos os celulares contém no mínimo milhares de bactérias presentes na sua superfície.

O app traz jogos interativos para você realizar e treinar as habilidades da sua língua. Você pode escolher entre 3 opções, sendo elas: Up and down, Freestyle e Circles. A partir desses nomes a gente já consegue ter uma noção do que cada um faz, mas vamos te explicar como funciona.

Up and Down

Este jogo pede para você desligar e ligar o interruptor, isso trabalha a agilidade e a precisão que você tem na sua língua.

Freestyle

Esse jogo já te deixa um pouco mais livre para fazer a atividade à sua maneira, o objetivo é você manter a bola de praia no ar, ela se move de forma aleatória, então você trabalha com a a reação do movimento da bola, velocidade e, principalmente, a criatividade.

Circles

Esse jogo mostra um apontador de lápis com uma manivela e pede para que você gire esta manivela, dessa forma você estará fazendo um movimento circular. Precisão, rapidez e contorcionismo são as habilidades necessárias para esse jogo.

Muito interessante, não? Todos os jogos tem um contador que mostra o número de vezes que você conseguiu realizar as atividades de maneira correta. Infelizmente não existe nenhuma outra função que mostre como você se saiu ou o que está “errado”.

Vale lembrar que não é só dessa forma que você irá se tornar um mestre dos mestres do oral, ou você não lembra do dia que ensinamos a dar um nó com o cabo de cereja? São várias as técnicas, mas cabe a você e sua gata praticarem.

Quer beijar melhor? Aprenda o truque da cereja e mande bem com a boca

O truque de dar um “nó na haste da cereja”, aquele que você dá um nózinho no cabo da cereja usando apenas a língua, sabe? Você provavelmente já tentou fazer em casa, ele é antigo, até sua mãe já deve ter tentado mas se você ainda não tentou, vem com a gente que até o final do artigo você vai entender o motivo de querer tentar!

Cereja na boca

Não se sabe ao certo quando ele foi inventado e nem o motivo, seria piada? Seria aulas de beijo pré-históricas? Não importa muito sua origem, mas sim a forma que o simples truque se popularizou.

Quem já assistiu a série de investigação norte-americana Twin Peaks, já sabe do que estou falando. Agora, para quem não viu, senta que lá vem a história.

A série é de 1990 e e é daí o primeiro registro que encontramos do truque da cereja. Na cena, a protagonista Audrey Horne faz o nó na haste da cereja para conseguir um emprego de hostess no famoso cassino One Eyed Jacks, obviamente a cena traz uma sensualidade enorme e isso chamou a atenção do público. (Spoiler alert: Ela consegue o emprego!)

 

 

Dizem as más línguas (ou seriam as boas?) que quem consegue fazer o nó no cabinho da cereja beija bem. Outros afirmam que o nó no cabinho da cereja é a prova de que o dono ou dona dessa língua tem habilidades para fazer um oral daqueles.

Confesso que pra mim parece mentira, mas vai dizer que não faz um pouco de sentido? Ao realizar o truque trabalhamos toda a musculatura da língua, ou seja, seus 17 músculos responsáveis por torná-la o músculo mais forte e flexível do corpo.

Quando isso acontece ocorre o fortalecimento do músculo e consequentemente adquirimos maior controle sobre ele. Ou seja, é como se estivéssemos fazendo exercícios específicos para a língua, mas de um uma forma bem mais sexy.

Casal beijando

Por que o cabo da cereja?

A cereja, além de muito gostosa, é bastante associada ao sexo, paixão, erotismo, tudo isso por conta do seu formato arredondado e sua cor vermelha escuro, além de ser uma das poucas frutas que tem uma aparência carnuda e suculenta (Quis do TeVejo: o que mais gostamos que é carnuda e suculenta?). A fruta também é associada à perda da virgindade devido à sua tonalidade, afinal, aquele vermelho escuro faz referência direta ao sangue.

Cerejas

E aí? Você é um dos poucos que conseguem dar nó em cabo de cereja? Porque aqui na nossa redação, ninguém manda tão bem assim não. Se você ainda não conseguiu fazer, não se preocupe! Tem vários tutoriais espalhados na internet ensinando como fazer o nó, é só praticar para impressionar aquela(e) gata(o). Afinal, a prática leva a perfeição!

Fala Que Eu Te Chupo

Você já deve estar sabendo da importância do clitóris para uma mulher depois que a animação Le Clitoris ganhou o mundão na rede mundial de computadores, né?

Mas você já sabe que uma galera brazuca tem dado a maior importância do mundo a esse órgão delicioso que enlouquece a mulherada sobremaneira?

Pois bem, junte-se a mim nessa empreitada que te apresento a tal galera 😉 

Fala Que Eu Te Chupo e mais um pouco

Continue lendo Fala Que Eu Te Chupo

Conto erótico: A amiga do meu marido

        Lembro até hoje o dia que Matheus chegou em casa do trabalho, a face meio cansada, porém, nos olhos um brilho com segundas intenções que não pude desvendar o significado logo de cara.

         Pediu-me que sentasse no sofá enquanto andava de um lado a outra, como se confuso, pensativo, esperando o momento e palavras certas para conversar comigo sobre algo que o afligia.

         Fazia tempo que não o via tão preocupado em me falar algo, estava até estranhando, até ele desistir de ficar em pé rodando de um lado a outro como uma barata morta e se sentasse ao meu lado.

         Segurando minha mãos, olhou-me nos olhos e perguntou baixinho se eu me lembrava do dia que havíamos feito um ménage com Carla, minha amiga.

         Respondi que sim naturalmente. Havíamos conversado dias antes sobre a hipótese e dias depois sobre a experiência, chegando a conclusão que foi um sexo maravilhoso e que realmente éramos um casal liberal no que diz respeito a sexualidade.

         Por isso fui pega de surpresa pelo fato de Matheus se parecer tão nervoso por falar disso, mas, esperei que respirasse fundo e continuasse.

         Ainda com medo, me contou que conheceu uma menina pela internet. Parece que foi em um bate-papo, aqueles chats com webcam, sabe, e que ela era muito interessante e também morava em nosso bairro.

         Disse-me que mostrou a ela fotos nossas e que, num primeiro instante, Mônica, sua nova amiga, havia demonstrado grande interesse por mim.

         Vocês sabem como homens ficam só em imaginar duas mulheres juntas, certo? Imagine agora duas mulheres atraentes e que tendem a ter interesses por outras mulheres (pois é, minha bissexualidade não passou com a fase adulta, como previra minha mãe).

         Por fim, dei risada de todo o medo que ele explicitava ao me contar isso e perguntei porque ainda não havia marcado um jantar para que pudesse conhecer essa sua nova amiga.

         Meio pasmo, meio aliviado, ele falou que já havia a convidado e que em duas horas, Mônica estaria batendo em nossa porta.

         Corri para o banheiro, afinal, precisava de uma ducha para estar apresentável e cheirosinha para nossa convidada. Enquanto isso, Matheus foi ao mercado e comprou algumas garrafas de vinhos e petiscos.

         Duas horas mais tarde, Mônica tocava a campainha. Fui atende-la e vi a minha frente uma bela morena, alta, cabelos longos, parada à porta.

Alynne é uma das morenas gostosas lá do CameraHot, conhece??
Alynne é uma das morenas gostosas lá do CameraHot, conhece??

         Cumprimentou-me como se já me conhecesse à tempo, aparentemente, Matheus realmente falava bastante de mim mesmo.

         Meu marido serviu-nos vinho e deixou que conversássemos enquanto fumava um charuto. Pude ver seus olhos de tigre observando as curvas de Mônica, a cintura, os belos e fartos seios, as pernas torneadas sob um salto alto.

         Ele a desejava e, aparentemente, eu também. Reparava no encontro dos seios de Mônica pelo decote, no suave arfar de seu peito subindo e descendo, na curva de seu pescoço e lábios (e que lábios era aqueles).

         Duas garrafas de vinho depois, Mônica e eu não parávamos mais de conversar, como se nos conhecêssemos há séculos. E, no meio das risadas, senti sua mão recair sobre minha coxa e deslizar por toda sua extremidade.

         O toque dela fez-me arrepiar toda, fazia tempo que não tinha nenhuma intimidade com uma mulher, ainda mais com um mulherão daqueles.

         Matheus sorria sozinho no outro sofá, apenas observando Mônica chegar mais junto de mim, sentando-se em meu colo e, em menos de um minuto, beijava-me os lábios.

         Doce. Doce e tesão senti naquela hora, não nessa ordem, mas com tamanha intensidade que quando vi, erguia a blusa da morena, deixando-a com o sutiã vermelho a mostra e os seios encostando aos meus.

         Começamos com um amasso tenso. Ela rebolava sobre minhas pernas, empurrando seu corpo contra o meu, tirando-me a blusa e logo em seguida meu sutiã e o seu.

         Ajoelhou-se a minha frente e passou a beijar meu pescoço, descendo os lábios para meus seios, meus mamilos duros de tesão. Beijou, mordeu, lambeu minha barriga e, quando vi, já estava tirando minha calça e calcinha.

         Enquanto Mônica beijava minha virilha, pouco antes de fazer-me o melhor oral que já havia recebido até hoje, vi Matheus do outro lado, as mãos dentro da calça, o falo já duro e aquilo me excitou muito mais.

         A amiga de meu marido então deslizou a língua por toda minha boceta, lambendo-me o clitóris, beijando-me os grandes lábios e fazendo-me gemer alto.

         Rebolava enquanto Mônica estava entre minha pernas e, quanto mais gemia e suspirava, mais a morena se esforçava em me chupar todinha, em fazer-me gozar em sua boca.

         Matheus não se continha mais de tesão, tirando o pênis para fora da calça e masturbando-se. Sobe, desce, sobe, desce. Enquanto isso, eu tinha uma gostosa entre as pernas me chupando e estava prestes a gozar.

         Segurava os cabelos de Mônica, empurrando mais para dentro de mim sua língua e, em poucos instantes, pude sentir meu corpo todo se arrepiar, minhas pernas tremerem e um último grito saiu de meus lábios.

         Realmente fora o melhor oral que já havia recebido, ela sabia o que fazia.

         Antes que eu pudesse me recompor, Mônica disse que precisava ir embora, no dia seguinte levantava cedo para trabalhar. Suspirei meio tristemente, queria leva-la para a cama, transar com ela e meu marido.

         Percebendo minha cara, a morena sugeriu voltar na noite anterior. Despediu-se de mim com um beijo nos lábios de tirar o fôlego, deu um abraço em Matheus e foi embora.

         Quando fechamos a porta, percebi que meu marido ainda estava duro, ainda com muito tesão, então, levei-o ao quarto pela mãos, subi sobre seu pênis e, rebolando, transei a noite toda com ele.

Ps.: também foi o melhor sexo de minha vida.