Arquivo da tag: conto erótico

Os melhores contos eróticos do TeVejo

Se você ainda não leu um conto erótico está perdendo uma grande chance de se aventurar em um mundo de prazer e sensualidade. Os contos te levam para um lugar onde tudo o que você sente é um prazer intenso e cheio de excitação.

Nós já escrevemos um artigo explicando o motivo pelo qual você deveria se dar ao luxo de ler contos eróticos e o que eles podem mudar na sua vida tanto sexual quanto mental, para ler é só clicar aqui.

E agora trazemos aqui uma listagem com os melhores contos eróticos que já passaram por aqui, quer ver? Bom, chega de papo e  vamos ao que interessa!

  1.  Roubei as calcinhas da gostosa pra cheirar
    A vizinha viajou e pediu para um amigo cuidar da casa enquanto ela estivesse fora e o resto vocês podem imaginar, ou melhor, é só clicar aqui para ler.

2.Voo noturno
   Tudo começou em um aeroporto enquanto uma mulher estava esperando o seu voo de conexão e é aquela velha história, ela conheceu um cara e os dois acabaram curtindo muito nas alturas! Clique aqui para ler.

3. Minha trepada com ela
A primeira experiência lésbica você nunca esquece, ainda mais quando ela acontece com a sua chefe.  Clique aqui para ler!

4. A química perfeita
Sabe aquela velha história de aluna se apaixonar pelo professor e ele não resistir aos encantos da jovem? Esse conto vai te deixar maluco de tesão, é só clicar aqui para ler.

5. Fantasias de Halloween
Uma noite fria de Halloween acabou se tornando uma aventura de fantasias e putarias! Só lendo para entender o que rolou, então clica aqui.

E aí, qual é o conto erótico que vocês mais gostam? Conta pra gente nos comentários.

Conto erótico: Roubei as calcinhas da gostosa pra cheirar

Há alguns dias minha vizinha viajou e pediu pra que eu ficasse cuidando do apartamento e do cachorro dela, pois ele não podia ser levado junto na viagem.

Eu topei, afinal, a porta dela é do lado da minha e eu podia cuidar do cachorro dela sem problemas. Outra coisa que ajudou foi o fato dela ser muito gostosa. Loirinha, com um belo par de seios, bundinha empinada, uma delícia. Não sei vocês, mas só de pensar na gostosa, eu imagino ela vestindo uma calcinha socadinha e isso me deixa louco.

Ontem quando voltei do trabalho, lembrei que precisava colocar comida pro cachorro dela e lá fui eu. Até então eu não tinha parado pra fazer isso, mas ontem decidi dar uma olhada no apartamento da gostosa e, claro, fui direto pro quarto.

Abrindo o guarda-roupas, comecei a vasculhar os cabides e gavetas até chegar na de calcinhas. E meus amigos, que gaveta gostosa. Tinham calcinhas de todos os tipos e a maioria eram como eu imaginava, minúsculas. Fio dental, rendinha, com veuzinho.. Caralho como eu queria poder ver ela usando aquelas calcinhas e poder arrancar elas.

Conto: o cheiro das calcinhas dela blog tevejo

Só de imaginar a gostosa usando uma daquelas calcinha fio dental socada na bocetinha, meu pau já ficou duro. Não resisti e comecei a cheirá-las, esfregando elas no meu rosto, imaginando que era ela.

Precisei ir pro banheiro e, claro, levei algumas comigo. Chegando lá, caralho, fiquei ainda mais feliz. Ela tinha um cesto de roupas sujas atrás da porta e, quando abri, bem em cima estava uma calcinha usada. Muita sorte. Comecei a esfregar ela no nariz e aquele cheiro da bocetinha da gostosa estava fresquinho, me deixando com a cueca apertada.

Abri meu zíper e botei o pau pra fora, começando a bater uma. Enrolei a calcinha limpa no meu pau, esfregando ela enquanto me masturbava e a suja, eu cheirava e lambia, imaginando que estava fazendo isso com a boceta da gostosa. Gozei gostoso na calcinha dela, imaginando que era dentro daquela loirinha. Que gozada, amigos.

Só sei que hoje vou fazer de novo. Espero que ela não dê falta dessas calcinhas quando voltar, hehe.

Conto erótico: O dia que ele me pediu um fio terra

Oi, pessoal! Tem um bocado de tempo que não mando meus contos por aqui. A vida anda agitada. Tenho feito mais sexo do que falado sobre. O que, no fim das contas, é bom. Ainda assim, hoje quero trazer uma situação que me foi meio chocante.

Não, não. Eu não faço e nunca fiz trabalhos de eletricista. Posso ser uma mulher elétrica, mas não sei mexer com força. Ou será que sei? O ponto é: conheci um gato que me pediu algo pra lá de diferente e hoje vou contar essa história.

Para começar, lá estava eu na academia nossa de todo dia. Corpo são, mente sã, já diziam os filósofos. Enquanto estava na bicicleta ergométrica bati os olhos em um baita de um homão da porra.

Continue lendo Conto erótico: O dia que ele me pediu um fio terra

Conto erótico do TeVejo — A alameda

Oi, gente! Estive sumida um tempo, mas voltei para deixar com você outro conto erótico bem safadinho hehehe

Conto erótico

A alameda

Sempre gostei do ar livre. Respirar em volta das árvores era um dos meus grandes hobbies. Mal começou o sábado e fui até o parque para aproveitar dos bons fluídos, porque em cidade grande esse é o mais perto que conseguimos de natureza.

Tá certo que o sábado pra mim não começa tão cedo, então já estava perto da uma da tarde quando finalmente tomei um espacinho para mim no meio do matinho urbano. Desisti faz muito tempo de chamar a galera para ir comigo. Sendo assim, comecei a conhecer pessoas naquele jardinzão público. Esta é uma das histórias onde encontrei alguém que jamais esquecerei.

conto erotico sexo ao ar livre

Continue lendo Conto erótico do TeVejo — A alameda

No meio do gozo comprei minha casa

Conto erótico no TeVejo

No meio do gozo comprei minha casa

Coincidentemente, meu contrato de aluguel estava vencendo quando me deparei com descontos para compra de imóveis. Com uma graninha guardada, decidi que já estava na hora de investir em algo meu.

Pedi indicação de corretor de imóveis a uma amiga e marquei pra mesma semana com um desconhecido de voz firme, convicta e densamente máscula.

Minha calcinha encharcou só de ouvi-lo dizer meu nome, quando nos despedimos ao telefone. Mas como estou segurando minhas putarias, fui ao seu encontro com muita roupa e bastante séria.

Claro que não deu certo, né! Uma vez ninfo, sempre ninfo 😉

Em frente a minha futura casa, estava à minha espera um delicioso homem, com a cara limpa, cabelo lindamente bem cortado e uma mala dentro da calça que fez meu queixo cair.

Continue lendo No meio do gozo comprei minha casa

Conhecendo melhor meu vizinho

Foi hoje. Finalmente. Sim, foi hoje e eu vim correndo escrever porque não posso falar sobre isso depois que meu corpo esfriar ou perder aquele cheiro de foda que fica preso no nosso corpo, na nossa memória olfativa, mesmo após aquele banho demorado.

Ainda fico ofegante só de lembrar pelo que passei hoje.

Estou morando num daqueles predinhos charmosos antigos que todo centro tem. É uma graça, enorme, com espaço pros meus bichanos, janelas enormes que deixam entrar muita luz e me fazem pirar imaginando uns voyeurs vizinhos me vendo transar loucamente na sala de casa.

Pois bem. Vamos voltar ao que interessa, né? A foda que me trouxe correndo pra frente do computador pra dividir essa minha experiência com vocês.

Como um prédio antiguinho e pequeno, não tem elevador. Eu ainda não conheço todos os moradores nem por nome, mas um sempre me chamou atenção e claro que me apresentei. Nos esbarramos sempre nas escadas do prédio, ele mora no andar logo abaixo do meu e já flagrei ele dando aquelas olhadas safadas pra minha bunda enquanto eu subia as escadas. Já na primeira fitada dele, fiquei arrepiada, toda molhada e suando frio. Sabe aquele sorrisinho de lado que boy que é boy dá quando te deseja com os olhos? Então, isso me tira do sério na hora!

Moreno, alto, com uma barbinha sempre por fazer, malhadíssimo com os ombros e pernas definidas e uma voz máscula que faz qualquer buceta piscar só de ouvi-lo falar “Tudo bem?” e sorrir um sorriso largo com covinhas que dão vontade de lamber suavemente até dar cãibra na língua. Gostoso demais!

Cansada daquele papinho sobre as mudanças de temperatura, vizinhança e preço na feirinha, resolvi que ia tomar iniciativa logo porque eu já estava subindo pelas paredes esbarrando com aquele boy maravilhoso quase todo dia e indo dormir todo dia numa cama enorme sem ele.

Dito e feito, no mesmo dia que decidi tomar iniciativa eu fiz de tudo pra cruzar com ele nas escadas e deu certíssimo! Encontrei aquele gato incrível quase entrando no apartamento dele e de cara o convidei pra ir olhar um vazamento lá em casa. Claro que a única coisa vazando era minha buceta inundando toda a minha calcinha quando pensava nesse meu vizinho.

Nem dei tempo pra ele perguntar onde estava o problema de vazamento, fechei a porta e coloquei minha mão bem direto no pau dele que dava pra ver direitinho naquele jeans apertado que ele estava usando. Ele deu aquele sorriso safado de novo e eu não aguentei, né! Não sou de ferro. Ajoelhei e abri a calça dele que já estava mais apertada ainda com a piroca enorme e dura que ele ficou. Resolvi fazer a alegria dos meus vizinhos e agarrá-lo ali no sofá da sala mesmo.

Tinha tempo que eu não chupava com tanta vontade. Eu queria era engoli-lo inteiro, ter aquele pau dentro de mim, se esfregando em todo meu corpo… Minha respiração tenta se controlar automaticamente porque absolutamente do nada meu coração dispara incontrolavelmente quando lembro disso!

Era cada gemida deliciosa que ele dava enquanto me comia devagar e com uma força deliciosa, me puxava pelo cabelo e segurava meus braços pra trás quando fiquei de quatro pra ele no sofá bem de frente pra janela da minha sala. Acho que ele curtia a ideia de ser visto por alguém do outro lado da rua… e isso só me deixava com mais tesão. A gente fodia e eu não queria parar mesmo quase explodindo por dentro de tanto tesão.

Aquele pau enorme esfregando no meu grelinho e depois entrando na minha buceta me fazia rebolar loucamente como eu nem sabia que meu quadril fazia.

Nunca imaginei que ia adorar tanto um pau se esfregando em todo o meu corpo, mas foi exatamente o que eu quis com aquele safado gostoso do meu vizinho. Nem era um pau lindo e enorme, mas me satisfez em cada socada que ele me dava no rabo, em cada urrada gostosa que ele dava quando eu lambia a cabeça da piroca dele, em cada batidinha no meu grelo que ele dava com aquele pau duríssimo e envergadinho…

O cara era um boy de respeito! Daqueles que te comem com uma vontade que você nem quer parar de fuder mesmo com a buceta ardendo. E como ardeu! Rs… Só espero que a gente se esbarre muuuitas outras vezes aqui no prédio.