Evento: Coelhinhas do TeVejo

Em comemoração a Páscoa e ao final do mês, preparamos um evento muito gostoso (literalmente!) para você se lambuzar.
As mulheres que participarem do evento brincando com chocolate irão ganhar 30 tokens (fácil, né?). E a gata que levar a brincadeira mais a sério e se lambuzar mesmo na webcam, vai levar 100 tokens.
chocolate
Que horas, quando e onde?
O show rola dia 30 de março, na sexta-feira, às 23h, e como de costume o evento vai acontecer no TeVejo.
Não dá pra perder a oportunidade de assistir uma combinação perfeita: Mulher + chocolate.

Quiz: Peitos ou Bundas?

Essa é a pergunta do século, nós sabemos que essa é uma das escolhas mais difíceis do mundo, mas com esse quiz você vai finalmente descobrir se é uma pessoa que curte mais peitos ou bundas.

Faz aí, galera  😀

Como fazer o sexo oral perfeito

Existe o oral perfeito? Existe. Mas é importante saber que ele começa antes de abaixar cuecas e calcinhas. Afinal, sexo oral não é preliminar, é sexo. E antes que o show de gemidos e contorcionismos (dele e dela) comecem, é preciso deixar as coisas pegando fogo.

Quem não gosta de um bom beijo molhado, daqueles que começa devagar e vai esquentando até se tornar aquela pegação louca? Comece por aí. Um beijo bem dado e mãos bem usadas podem mover montanhas.

Enquanto o beijo rola, acaricie o corpo dela (e), aperte, dê aquelas leves puxadas de cabelo, puxe pra perto. Use da malícia que você tem dentro do seu coração pra deixar o clima cada vez mais quente.

Aos poucos vocês vão perceber que a calça jeans só tá atrapalhando e é aí que roupas vão para o chão. Tanto o homem quanto a mulher possuem zonas erógenas (partes do corpo com mais sensibilidade) e quando bem estimulados, aumentam o tesão.

Descubra o corpo da pessoa que está na sua cama, use boca e mãos, língua, dentes e unhas e aprenda onde tocar. Você vai saber quando ele (a) estiver em ponto de bala pela excitação. Mas lembre, o tempo que leva para o homem e a mulher ficarem excitados é diferente.

Se ele está duro e ela molhada, esse é o momento de fazer implorar. Quanto mais excitado, mais a gente quer esse momento. E dar aquela provocada básica não mata ninguém, na verdade, ajuda. Brinque mais um pouco, até perceber que a pessoa não aguenta mais esperar por esse momento glorioso.

E não morra na praia. Não tem nada mais frustrante que toda aquela expectativa e, na hora, não sentir nada. O fogo apaga e a brincadeira perde a graça. Como evitar esse afogamento? Tudo começa pela intenção. Não tenha nojo, porque uma pessoa que se abriu pra você no sexo, espera que você dê seu melhor. É uma via de mão dupla, quanto mais prazer você der, mais vai sentir.

Vá com sede ao pote, mas siga sempre os sinais. Nosso corpo fala e os sinais são claros quando algo está bom ou não. Observe sempre. Tanto no oral nele quanto nela, boca e mãos sãos grandes amigos.

Comece devagar, teste movimentos com a língua, intensidade das chupadas. Por causa da irrigação sanguínea, o clitóris e a cabeça do pênis ficam sensíveis de uma forma deliciosa. Mas cuidado com a violência, pois também pode machucar.

Não economize na saliva. Quanto mais babado, melhor. Não tem pessoa que não pire numa língua quentinha e molhada na hora do oral. Quando dizemos que a mão é aliada, é aqui que ela entra.

No parceiro, segure o pênis com vontade (e não força, tá?) e mostre que você sabe o que está fazendo: intercale a chupada com uma punheta e acaricie as bolas.

Na gata use os dedos, acaricie deslizando os dedos por fora e por dentro e seja ousado acariciando o ânus (vai que ela gosta, né, e é aí que você descobre).

Siga todos os passos, intercale com olhadas safadas e sorrisinhos dos tipo “você gosta, é?” enquanto aumenta a velocidade gradualmente. Então é só curtir os louros da vitória vendo ela (ou ele) gozando pra você.

O que a mulher brasileira curte entre 4 paredes?

As mulheres tem se pronunciado cada vez mais sobre as suas vontades, seus desejos, seus fetiches e tudo relacionado ao sexo.

Foi realizada uma pesquisa pela Hibou, que relatou o que as mulheres brasileiras gostariam de fazer e já fizeram durante a transa e esse pode ser um ótimo guia para você entender um pouco mais sobre os desejos femininos.

Veja bem, 4 em cada 5 mulheres estão dispostas a tentar algo diferente pelo parceiro, segundo a sócia  Ligia Mello.

Durante a pesquisa foi possível descobrir algumas curiosidades sobre a mulher brasileira e a sua relação com o sexo, o que elas gostam e o que já fizeram entre 4 paredes.

  • Venda nos olhos: 75% já fizeram ou fariam
  • Fantasias: 80% conversam sobre fetiches com amigas e parceiro
  • Brinquedos na cama: 93% das jovens topariam
  • Palmadas: 65% já levaram ou deram
  • Bondage: 46% das jovens gostariam de fazer
  • Roleplay: 44% gostariam de fazer e 26% já fizeram
  • Sexting: 72% já praticaram
  • Tirar fotos eróticas: 48% já tiraram
  • Ir para a cama com um desconhecido: 42% topariam
  • Ménage: 23% gostariam de fazer e 14% já fizeram
  • Ouvir obscenidades ao pé do ouvido: 94% gostam
  • Dizer obscenidades ao pé do ouvido: 79% já falaram
  • Ver pornografia com parceiro: 64% já viram

Essas dicas podem ser úteis na hora de conversar com a gata no chat com webcam e, claro, quando rolar um sexo virtual.

Mas calma lá, não é porque 94% das mulheres curtem ouvir obscenidades que você já vai chegar chegando no chat e falando tudo.

Existe também um manual de paquera e outro de educação durante o bate-papo, com dicas bem bacanas que só vão te ajudar a ter um momento ainda melhor no TeVejo.

Quiz: Você é viciado em sexo?

Sexo é bom e todo mundo gosta, só não gosta quem ainda não fez! Algumas pessoas curtem muito mais do que outras, são praticamente ninfomaníacas (sim!). E você, acha que é viciado em sexo?

Punheta: você já passou por uma dessas situações

Punheta, bronha, afiar o lápis, cinco contra um, bater um bolo, descascar a banana, debulhar a espiga, esfolar o boneco, fazer uma homenagem… Vários nomes para a masturbação masculina e acredite, várias modalidades também.

Como assim? Confere elas aí:

Punheta sem enredo
É daquelas que começa com você pensando na Stoya, passa pelas belas memórias da Mia Khalifa, de repente pensa na Alexis Texas, mas finaliza lembrando da sua namorada.

Punheta do dia a dia
A despretensiosa em que você lembra dum baita pornô que assistiu e no intervalo do trabalho acaba indo no banheiro tocar umazinha.

Punheta sem vontade
É, você começa a bater… Aí vira pro lado na cama e deixa que a gravidade abaixe seu pênis. Uma hora ou outra a gravidade vai pesar.

Punheta romântica e lenta
É hoje que você vai ver aquele filme novo com a Asa Akira que você baixou pelo torrent e passou a semana cozinhando pra curtir na solidão no fim de semana quando a parentaiada tá fora. Prepara todo o ambiente, acende umas velas, deixa uma luz baixa… E quando a punheta realmente começa, você já tá há tanto tempo segurando a gozada, que o pênis já dói e acaba nem valendo a pena. Aí lá no meio da madrugada você apela pra uma mais ou menos mesmo, só pra dizer que sentiu algo.

Punheta do roteirista
Você visualiza na sua mente o rolê todo. Do chat ao jantar até a hora da foda em si. Pensa em cada detalhezinho que é pra gozar ser digna de ganhar um Oscar.

Punheta interrompida
Você tá serelepe no 5 contra 1 trancado no banheiro, quando seu irmão bate na porta pedindo pra cagar. Na hora o amigo morre e você é obrigado a reiniciar as atividades, até sua mãe vir berrar na porta perguntando o que tu tanto faz nesse banheiro. Aí você esquece o que te inspirou a bater uma e só finaliza pra não sentir a humilhação.

Punheta inesquecível
Já são 10 contra 1, na velocidade 5, apertando o pau e imaginando que é aquela gostosa batendo pra você. Na hora da gozada o braço já tá dormente e você acaba limpando o pinto na primeira meia que encontra pelo caminho.

Mas a pergunta que não quer calar: bronha mata?

Mata. Bizarro? Sim, mas real. São casos raríssimos, inclusive o de um americano, Antony Thompson, que depois da 36ª punheta, o saco explodiu deixando o cara com uma mão amputada e em coma no hospital.