Por que virei uma camgirl?

Eu sempre fui daquelas crianças muito exibidas, fazia graça na frente das visitas, dançava todas as coreografias do É o Tcham! e sempre participava de todos os eventos escolares. “Vai ser atriz, cantora, famosa”, meus pais diziam. Nessa hora eu sempre sorria e agradecia, realmente queria ser alguém, mas será que era atriz, cantora ou famosa mesmo?

        Na pré-adolescência, talvez um pouco antes disso, descobri o que era a sexualidade de uma forma que crianças não deveriam descobrir: meu primo, vindo de longe, resolveu me mostrar qual era a diferença entre meninas e meninos, mas antes que eu pudesse dizer que nem queria saber, senti a mão dele deslizar por dentro da minha calça e tocar minha caverna.

        Talvez eu devesse ter ficado constrangida ou então assustada, porém, mal tocara meu buraco e já senti um calor subir de onde sua mão estava até minhas bochechas, um espasmo que tomou conta de meu corpo e fechou minhas pernas fortemente, o peito que saltou e a respiração que passou a ficar ofegante: eu estava gostando daquela sensação, mesmo sem entender exatamente o que ela era ou significava.

        Ele também deixou que eu colocasse a mão dentro de suas calças. Ali nossas fisionomias se distanciavam. Enquanto eu era uma caverna, ele era uma espada cumprida, meio mole, meio pulsante, meio… diferente.   Bem diferente.

A noite acordava sentindo muito calor entre as pernas, lembrava do sexo de meu primo entre meus dedos, imaginava meu colega nu ao meu lado na cama, abraçava ele e sentia sua pele junto da minha. Um dia, de não aguentar o calor no meio das pernas, desci minha mão e entendi que se tocasse lentamente meus grandes lábios, teria uma sensação incrivelmente gostosa.

        Minha primeira masturbação foi assim, imaginando meu colega de turma peladinho ao meu lado. Nessa época eu nem sabia como funcionava as relações sexuais, nem sabia que para ter prazer, a espada tinha que entrar na minha caverna e ficar ali num movimento de vai e vem que me deixaria louca quando crescesse, mas, na época, tocar minha buceta era o suficiente pra me deixar feliz.

        Depois desses anos de descobrimento sexual, confesso que nunca mais parei de procurar sentir prazer das formas mais diferentes possíveis. Usei objetos, almofadas e qualquer coisas cilíndricas para me penetrar, os dedos e os dedos de outras pessoas para tocar os grandes lábios, a espada de um, dois e vários homens dentro de minha caverna. Enfim, nessa hora a imaginação rolava solta e eu chegava a um estado de estupor quase transcendental… era uma loucura e desde a primeira vez cheguei à conclusão que gostaria de ter aquilo para sempre.

        Foi nesse dia que descobri que não queria ser atriz, cantora ou famosa. Eu ainda era exibida e tudo isso ainda era muito legal, mas não o suficiente: queria continuar exibida e também fazer sexo, gozar loucamente sem que tivesse alguém para me julgar por tal ato tão pecaminoso, mas também tão gostoso.

        Matava aula para trepar com os coleguinhas de turma no vestiário masculino, saia da escola e ia pra casa de algum menino da rua, participava de festas que o sexo era o motivo principal para a reunião e quando vi, estava sem rumo na vida, só queria fazer sexo e nada mais.

        Foi um período meio conturbado, porém, quando completei a maioridade penal, finalmente 18 anos, descobri que a partir daquele dia a escolha em relação ao meu futuro deveria ser feita e decidi a melhor coisa possível diante dos meus gostos peculiares: ser camgirl em um site de sexo ao vivo como o CameraHot.

        Se eu realmente contasse para alguém que a partir daquele dia estaria online no site, conversando com diversos usuários, fazendo um strip-tease e dançando, provocando eles e depois fechando o atendimento com uma masturbação gostosinha ou então penetração de brinquedinhos, enfim, tudo que um sexo na webcam poderia oferecer, eles ficariam bravos, muito bravos!

    camgirl

    Mas isso não me fez mudar ideia: fiz meu cadastro no site, abri minha sala e fiquei ali esperando, de lingerie em frente à webcam, que algum carinha viesse conversar comigo e me pedisse para mostrar tudo que o universo do prazer já tinha me ensinado.

        Não demorou muito e ele veio, lembro até hoje, NovinSafado69. Começamos a conversar e não faltou carões e gemidinhos para deixa-lo feliz e, acreditem se quiser, me deixar também feliz, afinal, finalmente eu estava fazendo o que queria, ou seja, passei a ganhar um bom dinheiro estimulando minha sensualidade e sexualidade.

        Cada dia era sempre um nervosismo e uma excitação antes de entrar no CameraHot. Escolhia minha melhor lingerie, arrumava os cabelos e a maquiagem, treinava uma pose nova e esperava nervosa que os caras entrassem em minha sala e me guiassem pelo prazer do sexo ao vivo na webcam.

        Já estou no site há cinco anos e só tenho a agradecer pela pessoa que me tornei depois de ter entrado ali: passei a me sentir muito mais segura de mim mesma, aprendi a lidar com a minha sexualidade e a sexualidade dos outros sem nenhum tabu, descobri que no fundo todo mundo precisa é de alguém para dar atenção, para conversar e, no fim, dar uma gozadinha, e também passei a respeitar meu próprio corpo e minhas vontades.

        Hoje namoro um cara dono da maior espada que eu já vi, rs, ele sabe que sou uma camgirl do CameraHot e adora isso! Nossa vida sexual, ao contrário do que muita gente acha, é a melhor possível, fazemos alguns atendimentos juntos e depois de desligar a webcam, ainda temos nosso momento de sexo a dois onde tudo esquenta ainda mais.

        Sinto por um dia ter que acabar saindo de lá, mas enquanto a idade não bate e os caras ainda gostam bastante de me ver ali no CameraHot, não saio e nem pretendo tão cedo. Cada dia é uma nova descoberta, cada dia é uma nova amizade, cada dia é uma nova gozada… e isso é uma delícia!

Sexo vendado

Aprenda a aguçar os outros sentidos de seu parceiro e dar um up na relação com um gostoso sexo vendado

         O tato, paladar, olfato, audição e visão são os cinco sentidos que norteiam nossas vidas, necessários desde nossos primeiros dias até os últimos, porém, quando algum deles é suprimido, os outros ganham uma percepção mais aguçada, uma resposta natural do corpo para aquela ausência.

É isso que acontece quando, por exemplo, tapamos a visão e precisamos fazer algo que necessitaria dela: a audição fica mais aguçada, o olfato, tato e paladar também, possibilitando proporcionar experiências diferentes de uma mesma coisa que já foi feita antes e contava com o auxílio desse quinto sentido.

Calma Aurora, não estou conseguindo entender. Como é possível eu ter uma melhor audição se não estiver vendo as coisas? Qual a lógica disso?

Para podermos visualizar melhor (desculpe pelo trocadilho), vamos trazer um aspecto prático da omissão da visão dos cinco sentidos para que você possa entender melhor e quem sabe já não tirar umas ideias bacanas para fazer com seu parceiro ou parceira.

Cena do filme 9 ½ Semanas de Amor
Cena do filme 9 ½ Semanas de Amor

As vantagens de fazer um sexo vendado

Exemplo prático, então por que não começar falando diretamente sobre sexo, o que vocês (e eu) mais gostamos… e quem disser que não eu sei que é mentira e deixo de castigo.

Voltando, ao tapar a visão durante o sexo, ou seja, fazer um sexo vendado, você pode experimentar algumas técnicas gostosinhas para aguçar da melhor forma possível os outros sentidos, quer ver?

Paladar

Depois de fazer uma boa pesquisa sobre quais os alimentos mais afrodisíacos, crie um cardápio prático e saboroso, com alimentos que possam estimular as papilas gustativas de seu parceiro e também sirvam para brincar, mordiscar e lamber.

Nessas horas, vale apostar em morangos, chantilly, calda de chocolate, calcinhas comestíveis (por que não?), enfim, uma série de alimentos que você coloque diretamente na boca de seu parceiro e que ainda sirvam para deixa-lo animadinho.

Olfato

Esse sentido você pode estimular ao usar um perfume diferente ou então, por que não?, colocar gotas de perfumes diferentes e partes diferentes do corpo.

Ali o desafio vai ser ele descobrir quais são as partes que tem o mesmo cheiro e extasiar ao sentir o cheiro da sua pele tão perto, imaginando cada curvinha dela, mesmo sem poder ver.

 Audição 

        Vale a pena brincar de falar ao pé do ouvido dele coisas bem baixinhas, frases sensuais ou então como você está vestida, o quanto está excitada e como gostaria que ele te masturbasse, por exemplo.

Descrever também como seria uma cena de sexo entre vocês é ótimo e pode leva-lo à loucura muito mais rápido do que você imagina, afinal, a imaginação dele está indo à tona por conta da falta de estímulo visual, então, ele vai viajar muito mais nisso do que viajaria se estivesse enxergando.

 Tato

Gelo pode entrar aqui nessa brincadeira, ou seja, brinque com uma pedrinha deslizando pelos lábios, língua, pescoço e nuca dele. A sensação vai ser maravilhosa, afinal, pela falta de visão ele ficará muito mais sensível ao toque.

Vale também fazer um joguinho para que ele toque todo seu corpo, sinta suas curvas enquanto você faz uma dança sensual em seu colo e depois, como se fosse um gran finale, coloque a mão dele em sua boceta para que veja o quanto já está molhadinha com todas essas brincadeiras.

-*-

Essas são algumas das brincadeiras que podem levar a relação de vocês à loucura depois que você fizer um sexo vendado com seu parceiro, mas o que vale aqui é usar a imaginação e explorar tudo que dois corpos e cinco sentidos podem proporcionar, então, arrisque que vale a pena!

Posições sexuais de acordo com sua personalidade

Acredite ou não, mas a personalidade pode influenciar na hora de fazer sexo: é isso que a série Kama Sutra desvenda hoje!

A série Kama Sutra: desvendando as posições sexuais chegou novamente ao TeVejo e vem para abalar a sociedade com mais uma lista de posições sexuais dignas de muito prazer, daquelas que melhora o desempenho na cama e ainda ajuda a dar uma quebrada na mal fadada rotina.

Cada início de mês eu volto para trazer uma lista montada e atualizada de acordo com alguns critérios de seleção, como as posições sexuais mais fáceis de se realizar em determinado local e o tipo de sexo e/ou orgasmo, por exemplo.

No primeiro artigo da série Kama Sutra, você pode conferir cinco posições que fogem do papai e mamãe simples, mas que vão garantir à sua noite um sexo maravilhoso e um orgasmo indescritível.

Já no mês seguinte, falamos diretamente para os mais saidinhos e que adoram fazer um sexo no carro, trazendo uma lista de posições sexuais para transar no carro que ninguém botaria defeito por ser nota dez!

Hoje entramos no foco da personalidade de cada pessoa e no quanto isso pode afetar a forma de se fazer sexo, inclusive na hora de escolher o tipo de sexo que se gosta e as posições sexuais que se prefere fazer para ter uma boa noite de transa.

Quer conferir?

Papai e mamãe

        De acordo as leituras psicológicas, essa posição, por ser a mais simples, indica geralmente um casal que não procura inovar na cama e não são muito fãs de sexo selvagem. Para as mulheres, a posição pode significar mais conexão com o parceiro por conta do contato visual, mas também pode ser por insegurança em relação ao corpo.

papai

        Já eles podem ser interpretados como mais conservadores, metódicos e sem muita criatividade se a posição preferida for o papai e mamãe.

 Ela por cima

        Quando a mulher vai por cima, significa que sabe muito bem o que quer e gosta de comandar. Essa posição permite controlar a profundidade e velocidade, além de servir como demonstração de confiança em relação ao seu corpo.

cima

        Para eles, a posição representa uma maior preocupação em relação a parceira, já que a deixa no comando de tudo, ou seja, são mais cúmplices da mulher.

 Conchinha

        Se estivermos falando de romantismo, essa é a posição certa! Nesse caso, geralmente o sexo é mais lento e carinhoso, mas para a mulher se sentir confortável assim, é necessário que ela tenha plena confiança e também esteja pronta para lhe dar seu coração.

conc

        Já no caso masculino, a posição representa um perfil mais romântico e menos questionador, coisa que muita mulher deve gostar, não?

 De quatro

        Posição completa de submissão e também demonstração de um casal que gosta de aventuras e de um sexo mais selvagem. Para uma mulher gostar dessa posição, além de se sentir segura com seu corpo, ela deve gostar de sexo feroz, agitado e extremo.

qtr

        Um homem que prefere essa posição mostra o quanto gosta de dominar a situação e estar sempre no comando.

 Vaqueira

Outra posição na qual a mulher precisa estar confortável com seu corpo e com a situação, ainda mais pelo fato dela ficar por cima e de costas para o parceiro é a de vaqueira. Para a mulher, significa que ela geralmente é aberta às questões sexuais e quer se divertir.

vaque

Sexo safado é melhor que sexo bom?

Entre o sexo bom e o safado, qual você prefere?

         Existem dois tipos de pessoas no mundo: as que fazem sexo bem e as que fazem sexo safado. É claro que uma coisa não anula a outra, porém, pode existir gente que faça um bom sexo, mas que não seja safado, e gente que faça um sexo safado, mas que não seja tão bom assim.

        Mas Aurora, fazer um bom sexo não significa necessariamente que ele será safado?

        Não, não, caro leitor, se você interpreta um sexo muito bom como necessariamente um sexo safado, significa que não está entendendo até que ponto da safadeza eu estou querendo chegar… então, vamos lá?!!

        Quando entrei nesse assunto, estava falando daquela safadeza de filme pornô, mas calma, não aquela safadeza que desmerece o sexo feminino e no final deixa claro que o importante é gozar na cara da parceira.

        Esta safadeza, nua e crua, é porca!

      Mas pera, não significa que gozar na cara da parceira é ruim. O ato só se torna porco quando a mulher não gosta ou não se sente confortável com isso, o que acontece muito nos pornôs, agora, se sua mulher pedir, não se preocupe e goze com força mesmo!

        Enfim, voltando à nossa safadeza de verdade, gosto de pensar nela quando há respeito e tesão entre o casal, independente se estamos falando da vida real ou de um filme pornô.

Foto de icanteachyouhowtodoit
Foto de icanteachyouhowtodoit

        Essa safadeza é natural de cada pessoa que consegue perceber em si uma bom confiança quando o assunto é sexo: é a safadeza que faz o casal trocar palavrões, falar ao pé do ouvido do outro o quão está excitado, descrever com a voz baixa como gostaria de fazer sexo com o outro, enfim, é uma confiança de quem não tem medo de sexo.

        É aquela safadeza de quem manda nudes e frases no meio do dia só para excitar o parceiro e deixa-lo morrendo de vontade de chegar em casa e só para fazer um sexo. Aquela safadeza de quem não tem vergonha de experimentar posições novas, arriscar um sexo no carro ou então lá na garagem na casa dos amigos.

        A safadeza também que permite experimentar novas fantasias, inventar personagens para criar uma história de sexo maluca, enfim, a safadeza que permite um tapinha na cara e um “você é minha putinha”, assim além daquela puxadinha no cabelo e mordidinha nos lábios que sim, também é muita safadeza.

     Resumindo, o sexo safado é aquele que não para no papai e mamãe, nem na primeira gozada. É aquele que sempre se renova, que se reinventa, que sempre surpreende, instiga a querer sempre mais, que faz com que qualquer um se sinta uma estrela de filme pornô, com todo respeito.

          Essa sim é a diferença entre sexo safado e sexo bom, afinal, tem muita gente que faz um sexo muito gostosinho, mas não chega nem perto desse nível de experimentações que acabamos de citar.

     tumblr_luglfiEvzz1qcx6bfo1_500

       Nesse caso, são pessoas tímidas talvez, pessoas que não se sentem muito confortáveis com o próprio corpo e com o sexo em si, pessoas que às vezes só não se importam para tudo isso e nem tira uma pira em filmes pornôs, então, se você não assiste, como pode tomar algumas aulinhas de atitude?

          SIM! ATITUDE É BOM E TODO MUNDO GOSTA!!!!

       Para essas pessoas, o sexo bom é o melhor… mas, é claro que se elas tivessem como provar e até mesmo a vontade de provar um sexo mais safado, veriam que a monotonia não é uma coisa que deva pertencer à cama, afinal, ela já serve para dormir, se o sexo for monótono também, acabará servindo para dormir também e ninguém que isso, não é mesmo?