Quando a senti gozar pela primeira vez

    Pode parecer engraçado, mas eu sempre fui o tipo de cara que nunca teve medo de ir para a cama com uma mulher. Confiava no meu potencial, por assim dizer, sabia (ou acreditava saber) como levar uma mulher a loucura e seguia todo o passo a passo para dar a ela o melhor sexo de sua vida.

    Foram dez anos imaginando ser a pica das galáxias, como meus amigos costumam brincar, porém, percebo hoje que vivi muito iludido sobre isso, tendo tanta certeza de meu potencial na cama que nunca cheguei a perguntar para nenhuma de minhas parceiras se realmente tinha motivos para me achar tanto.

    E eu vivi assim, vivi até conhecer a Beatriz. Não, não se preocupem, isso não será uma história de amor, será a história de uma mulher muito gostosa e também misteriosa que me fez perceber que ainda tenho muito que aprender para mandar realmente bem na cama, mas sim, tenho que começar pelo dia em que nos conhecemos.

    Eu estava no balcão do bar bebericando uma cerveja e ela com um grupo de amigos em uma mesa próxima. Confesso que não tinha reparado nela até vê-la se levantar e, com mais uma amiga, ir de mãos dadas ao banheiro.

    Ali já não posso negar, o queixo caiu e instantaneamente meu lobo interior começou a uivar. Ela era baixinha, no máximo 1,60, usava shorts curto e uma regata branca, bem casual, bem simples, mas o suficiente para evidenciar mais ainda a curva de seu corpo, mostrando a cintura fina, os seios nem fartos nem pequenos e pernas que fariam qualquer macho desejar levar uma chave de pescoço dela.

    Quando saía do banheiro, procurei me conter e não dar muitas olhadas, mas parecia impossível. Eu estava praticamente com o pescoço travado naquela direção, queria vê-la mais, estudar melhor suas curvas e se possível tocar a pele, sentir seu gosto… mas o que realmente aconteceu naquela hora é que ela não teve como não notar meu olhar de desejo sobre si.

    Sua resposta? Um sorrisinho. Sim, juro que ela sorriu para mim e por minutos me achei o cara mais sortudo do mundo, ela era linda. Voltei-me novamente ao bar, dei mais um gole em minha cerveja e enquanto criava coragem para falar com ela, senti uma mão sobre meu ombro.

    “Essa cerveja já deve estar quente”, uma voz meio rouca falou bem próximo ao meu ouvido.

    Ela marcou um ponto. Eu que era tão acostumado a chegar nas meninas que levei um tapa de luva ao vê-la ali, ao meu lado, sorrindo e puxando um banco para se sentar.

    O papo seguiu ainda por um bom tempo. Conversamos sobre o céu e também sobre o novo filme de ação que estava nos cinemas. Ela era publicitária, mas gostava mesmo é de estudar massoterapia (confesso que achei isso muito excitante, mas, talvez, porque nós temos uma tara pelas massagistas que é absurda.)

    Em determinado momento, os amigos de Beatriz vieram dar tchau e ela perguntou-me se eu poderia dar uma carona até sua casa.

    Novamente ela chegou antes e marcou mais um ponto. É claro que eu ia perguntar se não poderia levá-la para casa, mas ela se antecipou, tinha mais atitude que muita gente que conheço, até mesmo eu, então, confirmei a carona e depois de mais uma cerveja, fomos embora também.

    No carro ela repousou sua mão na minha perna direita. Desenhava ali uma gama de figuras com as pontas dos dedos finos, escorregava a mão por breves segundos para dentro de minha coxa fazendo-me prender a respiração levemente, só para ela continuar me observando enquanto dava mais um sorrisinho de canto.

    Quando estacionei o carro em frente a sua casa, não demorou muito tempo até que Beatriz sentasse em meu colo, sem nenhum convite ou vergonha, e me beijasse ardentemente. Desde o início ela tomou as rédeas da situação, mas ainda sim fiquei surpreso por toda a sua desenvoltura naquela hora.

    Aproveitei tê-la ali e toquei seu corpo, sua cintura fina, seus seios pontudinhos sob a regata branca. Beijei sua orelha, seu pescoço, puxava-lhe o cabelo e ela, ahhhhh, ela só rebolava em meu colo, com os lábios entreabertos respirava fundo e olhava-me com muito desejo.

    Àquela hora, eu já teria tirado todas as nossas roupas e teria feito sexo com ela ali, no banco do motorista. Ela estava me deixando louco com suas carinhas, vez ou outra era de safada ou de quem estava gostando, vez ou outra eram olhares pedindo para que dominasse todo o corpo dela, que a fizesse gemer, que a fizesse gritar… e eu, bom, eu estava latejando de tão duro, sufocado de tanto tesão.

    Subimos até seu apartamento e não foi preciso acender a luz para que continuássemos nos pegando. Ali, depois que ela fechou a porta, decidi tomar um pouco de atitude e a empurrei até a parede mais próxima, prensando seu corpo, segurando forte sua cintura e deixando-a ofegante.

    Nem sei exatamente quem tirou a roupa de quem diante da guerra de braços e amassos que travávamos, mas ali já estávamos nus e como se quisesse mostrar que não, eu não estava no controle, Beatriz inverteu nossas posições, encostando-me a parede.

Antes que eu pudesse pensar em qualquer outra coisa ou tentasse procurar os lábios dela para beijar, ela passou a deslizar sua boca por meu pescoço, alternava seus beijos, lambidas e mordidas e descia, faminta, a língua afiada de tesão por todo meu peitoral, pela minha barriga… até que ela se postou de joelhos no chão, em frente ao meu falo duro, pulsando.

Mas o pouco que conhecia de Beatriz até aquele momento já me dizia que não seria assim tão simples; ela ia me judiar, ia me fazer dolorido de tão duro, ia me fazer sofrer até conseguir alguma coisa… e assim ela o fez.

Não colocou meu pau diretamente em sua boca. Deslizava sua língua da cabeça a base, deixava pequenos beijos para, logo em seguida, levantar um pouco a cabeça, umedecer os lábios e dar um sorrisinho maroto, mordendo o lábio inferior. Era a cara mais safada, mais gulosa que eu já tinha visto, ao mesmo tempo, eu sabia que ela não ia me chupar, não tão fácil assim.

Minha ereção doía e eu só desejava estar dentro dela. Pensava àquela hora em fodê-la a noite toda, fazê-la gritar de tesão, gozar dentro de sua bucetinha molhada e ver todo seu corpo se contorcer de prazer.

Queria sentia-la gozar, queria vê-la gozar… queria morder seus lábios e seus mamilos. Afundar meu rosto por entre seus seios e sentir o cheiro de sua pele, de nosso suor já misturado. Sim, ela estava me levando a loucura só de vê-la brincar com os lábios e meu pau, mas eu queria fazer muito mais por ela.

Antes de me levar para o quarto pelas mãos, ela finalmente abocanhou meu pau rijo até o final. Me chupava bem lentamente, olhando para cima, fazendo carão, roçando os lábios na cabeça inchada.

Mais que o oral em si, meu tesão maior em Beatriz foi na autoestima e confiança que ela demonstrava. Ela não tinha medo de ser o mais vagabunda possível na cama, de me olhar com desejo e de dominar a situação. Ela gostava de provocar e, por sinal, era muito boa nisso.

Mas antes que eu pudesse gozar, ela deu um ultimo beijo em meu pau e com mais um sorrisinho maroto parou de me chupar e me levou para o quarto, me colocando sentado na cama ainda atordoado com todo o tesão que eu estava sentindo.

Novamente sentou-se em meu colo e como no carro, começou a rebolar e se esfregar em cima de mim. Eu apertava seus peitos, seguia seu ritmo, tinha a respiração tão ofegante quanto a dela e acreditei que agora sim poderia senti-la por dentro.

Deitamos e quando me mexi para ir por cima dela, Beatriz só fez um sinalzinho com a cabeça de não e sussurrou no meu ouvido algo como “hoje você vai aprender a fazer uma mulher gozar de verdade”.

Na hora pode ter sido um baque, mas não fez o desejo que eu estava sentindo por aquela mulher diminuir. Sua voz era rouca, sensual, sussurrando no meu ouvido então… nem me importei por ter minha integridade masculina ferida naquela hora. Beatriz era um mistério só e eu faria de tudo para desvendá-la.

Antes que eu pudesse pensar em qualquer coisa a fazer, Beatriz puxou uma de minhas mãos e colocou em sua buceta lisinha. Senti ela toda molhadinha, quente, queria de uma vez enfiar meus dedos nela, senti-la por dentro, mas antes ela segurou minha mão e com ajuda da sua, começou a se masturbar lentamente, fazendo círculos em torno de seu clitóris duro, mexendo o quadril no mesmo ritmo de nossas mãos.

Ela gemia, ofegava, empurrava sua buceta mais para perto de minha mão entre um arrepio e outro. Como quem manda, pediu para que eu colocasse um dedo dentro dela e sentisse o quanto estava excitada e eu o fiz, sem imaginar que depois disso, não haveria mais um caminho de volta.

Enquanto eu estava com um dedo dentro dela, sentia apertar e soltar a buceta, mordendo ele e puxando-o mais para dentro, para depois empurrá-lo com tanta força que quase chegava a sair de dentro de si. Na hora só pude sorrir extasiado com o fato de que além de gostosa e safada, ela também usava técnicas de pompoarismo… acho que até então nunca tinha ido para cama com uma mulher que mandasse tão bem assim.

E nesse vai e vem dela empurrar e chupar meu dedo com a buceta, seu corpo passou a se contorcer mais ainda, a respiração já era completamente substituída pelos gemidos e quando comecei a chupar-lhe os seios, sabia que ela estava indo às alturas.

Metia um dedo dentro dela e ainda masturbava seu clitóris freneticamente, até sentir toda a sua buceta travar com força e nessa hora ela não estava mais só gemendo; gritava, agarrava-se ao lençol, pedia com a respiração falha que não parasse de meter nela, que ela ia gozar e eu ia senti-la gozar do melhor jeito possível.

O corpo tremendo, pulsando… e pude sentir o gozo escorrendo em minha mão, pude ouvir, sentir aquela mulher gozar só pra mim, gritar extasiada, gemer e ficar com o peito latejando de tanto pular, as pernas tendo espasmos de tesão.

Depois disso, entendi o que ela quisera dizer com o fazer uma mulher gozar de verdade. Nunca tinha reparado nos movimentos e respostas do corpo feminino ao ser estimulado ao prazer… até aquele dia.

O livro polêmico de Andressa Urach

Quem acompanha os principais canais e sites de fofoca e até mesmo os noticiários já deve ter ouvido e muito falar sobre os casos e causas dessa loira capaz de tirar o fôlego de qualquer um.

Para quem não sabe de quem estamos falando ou não lembra qual o histórico da moça, nós contamos um pouquinho: Andressa é modelo, apresentadora, repórter e ex-garota de programa, uma das mais bem pagas do Rio Grande do Sul.

Ela ganhou fama quando posou nua na revista Sexy, na época em que era dançarina do cantor Latino. Também ficou conhecida pelas polêmicas envolvendo o jogador Cristiano Ronaldo e ao ser vice Miss Bumbum Brasil em 2008.

Urach também participou da sexta edição do reality show A Fazenda, onde foi a décima eliminada ao enfrentar Bárbara Evans e Denise Rocha na roça.

Mas se tudo isso ainda não foi suficiente para você lembrar de quem estamos falando, olha fotos da gata aqui embaixo.

2015-01-29-urach-urach

A polêmica do hidrogel

    Talvez a maior polêmica que a gata tenha se envolvido nos últimos meses foi por conta da aplicação de hidrogel nas pernas, procedimento comum para deixá-las mais torneadas e bonitas.

    Em dezembro do ano passado, Andressa ficou internada por 25 dias na UTI do Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre, por conta de uma infecção provocada pelo uso exagerado do hidrogel. Ela chegou a ficar em coma com quadro de infecção generalizada por conta da inflamação.

    De acordo com a modelo, ela já fez mais de 14 intervenções cirúrgicas e se quase não tivesse morrido nessa aplicação de hidrogel, ainda teria cortado os dedos dos pés para calçar sapatos de tamanhos menores.

Andressa urach pernas hospital

O livro polêmico

    Depois de passar por essa experiência com o hidrogel, Andressa Urach resolveu mudar completamente de vida: ela entrou para a igreja evangélica, mudou os cabelos e resolveu deixar que o vice-presidente de jornalismo da Record, Douglas Tavolaro, escreve um livro com sua biografia, contando de todos os casos mais difíceis de acreditar que ela já teve com um cachorro, seu irmão jogadores de futebol e até mesmo grupos de orgia.

    No livro “Morri para Viver”, que vai ser publicado pela Editora Planeta, ela conta de seu primeiro orgasmo, por exemplo, que teve com um cachorro, quando ainda novinha, deixava o animal lamber as partes íntimas até chegar lá.

    Mas a perda da virgindade da moça está escancarada no livro ao confirmar a história de que seu primeiro sexo foi depois de um baile que tinha ido com o irmão. Os dois, bêbados, dormiram juntos e acabaram transando.

    Andressa garante que também foi uma das garotas de programa mais bem pagadas do Brasil, ganhando cerca de 30 mil reais por mês. Além do mais, com essa biografia podemos saber um pouco sobre suas relações sexuais com jogadores de futebol famosos, orgias e outras experiências sexuais que nem podemos imaginar antes de ler.

Kama Sutra: desvendando as posições sexuais

Você já sabe que o sexo vai ser bom só de ter sentido aquela química entre o casal enquanto só se beijavam, depois desse ponto, só de se verem, já ficarem loucos para tirar um a roupa do outro e se entregar ao digno prazer que é o mais carnal de todos os nossos sentidos.

Mas fazer sexo também pode ser considerado uma arte, ainda mais para aqueles que não se prendem a tabus e não tem vergonha em admitir que sim, a sexualidade é para ser vivida e bem experimentada.

Essas pessoas são as que surpreendem na hora da cama, aquelas que não ficam só no conforto do clássico papai e mamãe e tornam o sexo mais em uma aventura orgástica.

É para pessoas como essas que o livro Kama Sutra continua vendendo até hoje. Para os curiosos que gostam de descobrir novas posições, sentir prazer de diversas formas e também dar prazer de diversas formas diferentes ao seu parceiro.

É com isso que a gente apresenta a nova série especial do TeVejo “Kama Sutra: desvendando as posições sexuais”. Toda primeira quarta-feira do mês, vamos apresentar uma lista de posições dignas do kama sutra pra ninguém mais dizer que o sexo anda chato.

Vamos organizá-las por locais, tipo de sexo e orgasmo, então, para você que é mais um dos aventureiros sexuais e que não tem medo do perigo, essas listas podem ajudar a tornar o sexo mais fantástico ainda e, é claro, nunca deixa-lo cair na monotonia.

No primeiro artigo da série, trazemos de forma geral cinco posições que vão agradar a todos e garantir vários orgasmos na sua noitada.

Tá esperando o que??

V Sexy

kama sutra - posição v

Pode parecer mais acrobacia do que sexo em si, mas essa posição pode ser muito prazerosa para ambos da relação: a mulher se senta na borda da mesa e coloca as pernas sobre os ombros do parceiro enquanto ele a penetra.

Nessa brincadeira você pode olhá-lo nos olhos, o que torna o sexo muito mais gostoso, e ele pode, com ajuda das mãos, tocar todo seu corpo, começando pelas coxas, subindo pela virilha, indo para a barriga até chegar ao prêmio: peitos!

Entremeado

kama sutra - entremedeando

Essa daqui é aquelas que podem parecer simples, mas é um pouco mais complicada do que parece: a mulher abraça o torso do parceiro com as pernas e para manter o equilíbrio, ele a ajuda com as mãos, envolvendo-a logo em seguida pela cintura com as pernas, segurando-se nas coxas até conseguir-se movimentar para cima e para baixo.

Sim, complexa. Essa é daquelas que valem dez pontos para o casal que conseguir, mas vale a pena, afinal, ele poderá tocar o clitóris da parceira enquanto a penetra, coisa que vai deixa-la louca, garantimos.

O polvo

kama sutra - polvo

Ufa, essa é um pouco mais fácil e garante praer redobrado: basta sua parceira deitar e colocar uma perna no ombro do homem. Ele vai se ajoelhar na frente dela e penetrá-la.

Ponto positivo é que essa é uma das posições que o homem tem completo domínio da situação, podendo assistir sua mulher gozar e, é claro, não deixando de massageá-la os seios.

O macaco

kama sutra - macaco

Essa é outra das posições que deveriam estar classificadas como nível hard, mas nada é impossível para quem tem imaginação: basta seu parceiro deixar e puxar os joelhos em direção ao peito, enquanto isso, ela se senta sobre ele virada de costas.

Além de acrobática, essa também exige bastante força nas pernas e braços de sua parceira, então, vale a pena ir treinando até conseguir concretizar o ato.

Obs: ela ficará linda com o cabelo caindo nas costas nuas.

Pequena ponte

kama sutra - pequena ponte

A última dessa lista é claro que precisava ser uma das mais bizarras e também mais difíceis de realizar: o parceiro faz uma ponte e sua mulher se senta sobre ele e move os quadris suavemente de frente para trás.

Além de precisar de muita força nos braços e nada de dor nas costas, aqui conta também a flexibilidade do gato e o rebolado da gata.

Na próxima matéria, traremos para você as cinco melhores posições para fazer aquele sexo virtual dos sonhos, afinal, vai que um dia sua namorada vai viajar a trabalho ou você está solteiro e acaba entrando no CameraHot.

As camgirls do CameraHot são as mais criativas, investindo bastante em lingeries, personagens e suas fantasias, para fazer o melhor show de sexo ao vivo de sua vida.

Mas, além disso, elas também têm que conhecer as próprias curvas e de que forma apresenta-las na webcam para que você realmente sinta prazer no que está vendo, então, mês que vem estamos aí!

Atividades físicas que podem ajudar no sexo

Fazer um bom sexo não está somente ligado às quantas parceiras o cara teve ou se sabe como fazer uma mulher gozar ou não. Fazer um bom sexo significa fazer as melhores escolhas para sua rotina diária, e aí entra a escolha das refeições que vai fazer e o tempo que disponibiliza para exercícios, ou seja, fazer um bom sexo está sim diretamente ligado a tudo que você faz no seu dia a dia.

Atividades físicas podem ajudar com o condicionamento físico e a tonificar os músculos, coisa necessária para aguentar bem o tranco na cama e não se morrer antes de sua parceira, porém, não é só isso que as atividades físicas podem melhorar o seu sexo: isso, devido a quantidade de hormônios que a atividade física libera, como a dopamina, faz com que o sexo seja muito mais estimulante da próxima vez.

Pensando nisso, fizemos uma lista das melhores atividades físicas para garantir que seu sexo seja sempre o melhor, então, confere aí embaixo!

Young couple run together on a sunset

1 – Ir para o parque e correr

    De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade de Harvard, homens acima de 50 anos que corriam pelo menos três horas por semana tinham 30% menos risco de impotência em comparação aos sedentários ou que faziam poucos exercícios.

    Então, corre lá comprar um tênis adequado para horas de corrida e se joga, afinal, você não quer chegar aos 50 anos correndo risco de impotência, certo?

cinco-exercicios-que-ajudam-na-hora-do-sexo14-6

2 – Ir para a academia fazer musculação

    Musculação é bom para tonificar os músculos e deixar o corpo definido, coisa que por si só já vai melhor o sexo, afinal, já imaginou transar com sua parceira enquanto a segura no colo encostada na parede (fica a dica)!

    Mas além disso, a musculação também aumenta a libido e o apetite sexual porque altera a produção de hormônios, principalmente a testosterona. Agora, é claro que não adianta só pensar na musculação, a dieta também deve ser saudável e repleta de batata doce e frango grelhado.

3 – Ir para o clube fazer caminha

    Assim como a corrida, a caminhada também é um ótimo exercício para ajudar a perder peso e manter o condicionamento físico, fazendo com que sua capacidade cardiorrespiratória e a circulação de sangue melhore em disparada.

    Esses aspectos podem trazer ganhos bem significativos de resistência e diminuição do risco de disfunção erétil.

camgirls camerahot

4 – Entrar no CameraHot e fazer um sexo ao vivo

    Você deve estar se perguntando o que fazer sexo ao vivo tem a ver com atividade física, certo? Mas calma que a Aurora aqui já vai te explicar!

    Quando você entra no CameraHot e encontra as diversas camgirls disponíveis ali para levá-lo a loucura, você nunca fica somente assistindo aquelas gastas tirarem a roupa e fazerem o melhor strip de sua vida!

    Você interage, conversa, se masturba e ainda fomenta a criatividade na hora de falar para ela tirar a calcinha dançando ou rebolar brincando com o vibrador.

Isso, com certeza, vai melhorar sua criatividade na hora de fazer sexo, sem contar que a masturbação, ao contrário do que muita gente acha que pode fazer mal, ajuda muito a reduzir o risco de câncer de próstata.