Sexo Virtual – Conto Erótico: Ela o namorado e o vizinho.

Por motivos que não vou explicar aqui, tive que morar em outro estado, e fiquei longe do meu único namorado.

Nós somos muito apaixonado um pelo outro, nunca conheci outro homem… tenho 21 anos e ele 26.

Há alguns meses, nos comunicamos apenas através de um chat online, onde nos encontramos todas as noites…

Sou uma menina comportada, não gosto de sair, nunca pensei em outro homem senão meu namorado…

Adoro fazer sexo com ele, como estamos distantes, fazemos sexo virtual todas as noites…

Tenho um vizinho que passa o dia me observando através da janela…

Este mês de janeiro tem feito muito calor, então, costumo deixar a janela do quarto aberta, pra entrar um ventinho, e aumentar a adrenalina devido a possibilidade de está sendo observada, enquanto estou me masturbando e fazendo sexo virtual com meu namorado.

Como é sempre tarde, acho q o vizinho nunca viu, mesmo com a janela aberta. As vezes tiro toda a minha roupa, fico me masturbando de frente pra janela, pra ver se ele aparecesse e fica olhando pela janela. Se ele já viu algo, nunca percebi. Meu namorado fica muito excitado quando digo q a janela está aberta e fica muito curioso pra saber se esse meu vizinho já viu algo, mas nunca conversei com este vizinho, nem ao menos sei o nome dele…

Na ultima quarta-feira, já era quase meia noite, estava teclando com meu namorado, e já estava muito excitada, vestia uma saia marron, calcinha amarela e uma blusa de alça branca sem sutiã (tenho seios pequenos e durinhos), quando olhei pela janela, estava meu vizinho fumando um cigarro e me observando, disse ao meu namorado que precisava ir ao banheiro, pedir pra me esperar e me dirigir até a janela e perguntei as horas pra meu vizinho, ele respondeu e perguntou o q eu fazia acordada naquela hora, perguntei se não queria chegar até a janela pra conversar… meu quarto fica no 1º andar, mas tem um muro que liga a casa dele até a minha (final da viela), dessa forma ele teria q se equilibrar neste muro e chegar até minha janela q tem grade (não pode entrar). A principio ficou com medo, mas acabou vindo e ficou em pé no batente da janela.

Estava louca pra saber se ele viu algo, nesses últimos dias, então perguntei:

– Você viu alguma coisa na noite passada?

– Não, o que foi?

– Não posso falar, mas queria que tivesse visto.

– Então me mostra. – Disse ele.

– Quem sabe você vê outro dia…

Neste momento, me afastei pra voltar ao computador, onde meu namorado esperava, foi quando ele me agarrou pela cintura, tentei me virar como se quisesse escapar das suas mãos, mas não mostrava muita resistência, no fundo estava gostando, nesta hora já estava de costas pra ele, sendo segurada pela cintura, quando ele me puxou em sua direção e fiquei encostada na grade. Aquela sensação ao ser dominada me excitava muito, de repente sentir ele tocar meus seios, não ofereci resistência, ele continuou e com a outra mão tocou minha xana por cima da saia, depois por baixo da saia tocou minha cetinha por cima da calcinha e sentiu como eu estava molhada, depois colocou a mão por dentro da calcinha e penetrou um dedo, fiquei com muito remorso porque nunca trai meu namorado antes, a razão dizia que deveria sair, mas o tesão era muito e eu não conseguia resistir aquele assédio.

– Tira a calcinha, gostosa. – sussurrou ele.

Aquela frase soou aos meus ouvidos, como uma ordem. Impotente obedeci, abaixei-me e desci a calcinha, ele retirou uma camisinha da carteira e vestiu enquanto eu o aguardava obediente. Ele mandou inclinar o corpo pra frente, levantou minha saia e me penetrou sem dificuldades devido a minha lubrificação, estava realmente muito excitada. Os movimentos de vai e vem ficou a cargo do meu corpo, que era puxado violentamente contra a grade na janela, onde ele se encontrava do lado de fora. Estava muito gostoso, queria gemer, gritar, mas poderia acordar todos em casa. Rapidamente ele gozou e foi embora, fiquei com muito tesão, voltei pro meu namorado e gozei me masturbando enquanto conversava com ele pelo computador, não contei nada do que aconteceu.

Acordei na manhã seguinte com uma sensação de leveza no corpo e um peso na consciência, me sentia a maior traidora do mundo, não poderia ter feito aquilo com meu namorado, mas não posso negar que foi muito gostoso. Quando chego na janela, encontro o vizinho me observando, morri de vergonha ao olhar no seus olhos. Ele sorriu maliciosamente e pediu pra eu descer até a porta que queria falar comigo. Sentir um pouco de raiva com um misto de tesão e mais uma vez acabei sendo convencida.

– Estou sozinho lá em casa, vou entrar e deixar a porta aberta…Disse ele no meu ouvido e entrou.

Me arrepiei toda, minhas pernas tremeram, fiquei molhadinha, a falta de sexo com meu namorado me deixava muito vulnerável. O vizinho não é bonito, mas de uma forma bem sutil, conseguia hipnotizar-me, e mais uma vez não resisti, fui até o quarto, vesti uma saia e tirei a calcinha e sai ao encontro…

Não conhecia aquela casa, entrei e ouvi um som vindo do quarto, onde ele me esperava nu e de pé, naquele momento imaginei que fosse meu namorado, coloquei os dois braços sobre seu ombro, abraçando o pescoço e pulei no seu colo, envolvendo minhas pernas na sua cintura. Ele me colocou de costas pra parede e de pé mesmo começou a me penetrar, estava com muito tesão e rapidamente gozei, ele também não demorou a gozar, estava tão envolvida que não percebi que estava sem camisinha. Deitamos na cama e comecei a chupar aquele pau, em pouco tempo ele estava pronto novamente, transamos e gozamos mais uma vez, antes de ir embora ele me confessou que sempre me via e que só aguardava um sinal para que ele me possuísse.

Apesar da experiência absurda e louca, sai daquele quarto e nunca mais voltamos a nos falar, quanto ao meu namorado que mora longe nunca soube e agora quando transamos tenho sempre a certeza de que me meu vizinho safado também se excita quando me toco nua na webcam.  Agora a plateia é sempre garantida!

Come quieto, o estilo Karla de ser…

Karlinha Come Quieto…

Meu nome é Felipe, tenho 20 anos e sou solteiro. Meu  Passatempo é Internet, chats online e de conversas com webcam. Vou contar uma das história quente de como conheci a garota dos meus sonhos, pelo menos dos meu sonhos virtuais, se é que isso existe!

Tudo começou quando conheci uma amiga na internet através de um site de  chat online,  seu nome era Karla e ficávamos conversando por horas,  quase todos os dias durante quase dois meses, ela tinha um jeito que me deixava maluco, era meio meiga e safadinha na medida certa, estilo come quieto mesmo. Nos conversávamos sobre os mais variados assuntos, até que as conversas foram ficando mais picantes,  e devagar se tornaram aquelas de ficar com muito tesão, aquelas de deixar qualquer roteirista de contos eróticos no chinelo.

Não foi fácil fazê-la se soltar, pois ela era do tipo come quieto, safada, mas um pouco tímida! Aos poucos seu libido foi aflorando, e em nossas conversas mais recentes quase sempre era ela quem puxava esses assuntos e parecia estar sempre acessa, sempre com uma vontade de algo a mais.

Isso foi por alguns dias até que consegui um encontro com ela pela WebCam. Ela era uma mulher maravilhosa. Corpo e rosto lindo, como havia me dito. Com uma voz doce e ao mesmo tempo sensual e autoritária me fez mostrar todo o corpo. Minha WebCam é poderosa, aquelas caras, onde se tem uma imagem muito boa, o que ajudou.  Ela gostava do que via, ela fez eu exibir para ela o meu pau, as minhas bolas.  Do saco ao cuzinho, tudo! Era insano, pois via na telinha, que ela estava se masturbando com toda aquela cena. O que deixava o meu tesão ainda mais insuportável.

Quando, por alguns segundos parei e deixei mostrar o meu cacete, duro, brilhando de tanto tesão, ela dizia que o queria na sua boca,  falava com uma voz meio rouca que queria passar a língua no meu saco, chupar, lamber e colocar com tudo em todos os seus orifícios. Em meio a essa cena enfim ela gozou!

Eu podia ver em seu semblante, a satisfação do gozo. Ela disse que fazia um mês e meio que não fazia sexo, pois o namorado estava em viagem. Quando chegou a minha vez de gozar,  ela começou a mostrar tudo… Seu rosto bem de perto, seus seios que não são fartos, mas do tamanho exato, e eu me imaginava com um deles em minha boca, ela podia sentir e ficava excitada, os deixando ainda mais empinados.  Ela é sensacional! Ela foi abaixando, mostrou a sua bunda linda, bem empinada, e com as duas mãos, abrindo a bunda me mostrou seu cuzinho, lindo, com as preguinha intactas… Ela era virgem de cú afinal, que sorte a dela estarmos separados pela webcam. Não resistiria em arrombar aquele cú maravilhoso se estivéssemos juntos fisicamente…

Isso até que mostrou a buceta… Linda, grandes lábios, na proporção certa.  Satisfeita com o olhar que via do outro lado da tela, ela se excitava novamente. Pedi para colocar a WebCam mais próxima de sua buceta, ela então começou a acariciar o clitóris que começou a ficar rosado. Ficou se masturbando durante um cinco minutos. Ver aquilo de perto como se eu pudesse meter a boca naquela buceta linda, meu pai, que loucura! Não resisti e gozei, até pensei que estava passando mal, mas, depois de alguns segundos, percebi que tinha tido o melhor gozo da minha vida, e somente a olhando…

Ela percebeu o acontecido, ficou muito satisfeita, pois tinha proporcionado o gozo que ela tinha tido também. Ela definitivamente faz o estilo come quieto, pois quando o seu namorado viaja, Karla e eu sempre marcamos nosso tão amado sexo virtual.